Imprimir
PDF

Iran Barbosa prestigia lançamento do livro da cordelista Izabel Nascimento

Escrito por George W. Silva on .

Pin It

Iran Barbosa enalteceu o trabalho da educadora e cordelista Izabel NascimentoIran Barbosa enalteceu o trabalho da educadora e cordelista Izabel NascimentoO vereador e professor Iran Barbosa, do PT, prestigiou, na noite do sábado, 22, o lançamento do livro Sementes de Girassóis, da pedagoga, cordelista e presidente fundadora da Academia Sergipana de Cordel, Izabel Nascimento. O parlamentar participou do evento na condição de presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esporte da Câmara Municipal de Aracaju.

O lançamento do livro, produzido em parceria com a Editora Diário Oficial do Estado de Sergipe (Edise), aconteceu no espaço da Sociedade Semear, em Aracaju, e foi animado com recitais de cordéis e apresentações  musicais com artistas sergipanos.

Para Iran Barbosa, o fato de o trabalho de Izabel Cordelista – como é mais conhecida – ter se transformado em livo mostra, primeiro, o talento da escritora popular e, segundo, aponta para a valorização da produção local, reforçando a importância do cordel sergipano como literatura.

“Sempre tive um apreço muito grande pelo trabalho de Izabel Nascimento, como educadora e como cordelista, e ver os seus belíssimos cordéis agora reunidos em livro me deixa muito feliz. Sempre apoiei e reconheço no cordel sergipano um valor cultural inestimável, como literatura e como instrumento de identidade cultural da nossa gente. Está de parabéns a cordelista e, na condição de parlamentar e de educador, não poderia deixar de prestigiar esse importante lançamento”, afirmou Iran.

O parlamentar sempre trabalhou pela valorização dos cordelistas e artistas populares sergipanos, apoiando e cobrando do Poder Público apoio e estímulo à produção local. São de autoria de Iran Barbosa a Lei Municipal Nº 4.577/2014, que institui, no âmbito do município de Aracaju, o 19 de julho como Dia Municipal da Literatura de Cordel; a Lei Municipal Nº 4.932/2017, que dispõe sobre ações de reconhecimento e valorização das atividades de Cantador, Cordelista e Xilogravurista como profissões artísticas e estabelece diretrizes para as Políticas Públicas em Cultura, Turismo e Educação, no âmbito do Município de Aracaju, voltadas para o incentivo da Literatura de Cordel, da Cantoria e da Xilogravura; e a Indicação Nº 2010/2018, que propõe a criação da Medalha Leandro Gomes de Barros para homenagear os cordelistas.

“São contribuições do mandato que represento, de reconhecimento aos cordelistas e aos artistas populares sergipanos que, com as suas obras, tão bem representam a diversidade artística brasileira e sergipana, retratando a cultura e a vivência do nosso povo, resgatando as nossas raízes”, explicou Iran Barbosa.

Das redes sociais para o livro

Lançamento de Sementes de Girassóis foi bastante prestigiadoLançamento de Sementes de Girassóis foi bastante prestigiadoPara a autora de Sementes de Girassóis, o livro, o seu primeiro numa carreira de cerca de 30 anos, tem um aspecto moderno, em se tratando de literatura de cordel, sendo a materialização de um trabalho de três anos em que produzia versos nas redes sociais, o que deu uma roupagem nova a forma como expôr cordéis.

“Geralmente, os cordéis são feitos no papel e depois ganham as redes sociais. Fiz um caminho inverso. Fui produzindo os cordéis nas redes sociais e as pessoas iam comentando, curtindo e compartilhando. Depois de três anos, tive a ideia de reuni-los em livro, contando com o apoio das pessoas que interagiam comigo, já que fiz uma enquete e foram os amigos, nas minhas redes sociais, que indicaram os cordéis que não poderiam ficar de fora. Então, selecionei 60 e materializei no "Semente de Girassóis", que tem tudo a ver com os gostos, cheiros e cores que fazem parte da minha vida, tanto que fiz questão de lançar o livro no primeiro dia da Primavera”, explicou Izabel Nascimento.

Filha de Pedro Amaro e Ana Nascimento, ambos conhecidos poetas cordelistas, Izabel espelha em seu livro, também, muito do que absorveu dos pais em sua trajetória.

“Eles são uma inspiração e sempre me apoiaram na minha formação como cordelistas. Então, nada mais justo do que ter esses dois grandes poetas cordelistas, meus pais, no lançamento do meu livro, declamando cordéis com toda a sua beleza, algo que eles sabem bem. Isso é uma coisa que eu prezo muito, porque cordel não é só a forma, mas também o ritmo e a beleza da declamação”, disse.

A cordelista também aproveitou para destacar o reconhecimento, no último dia 19, da literatura de cordel como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro pelo Conselho Consultivo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), como um passo importante para a valorização do cordel e dos cordelistas brasileiros. E sabendo que o vereador Iran Barbosa apresentará proposta para que esse reconhecimento aconteça no âmbito do município de Aracaju, parabenizou o parlamentar pela iniciativa.

“Os cordelistas sergipanos e aracajuanos tem em Iran um amigo e um apoiador da nossa arte, por todas as suas contribuições. E saber que ele apresenta mais essa proposta, reforçando localmente uma política de Estado já estabelecida em âmbito nacional, só demonstra o seu compromisso com o fortalecimento da nossa literatura de cordel. É muito bom saber que temos em Iran Barbosa, mais que um político engajado na cultura, um parceiro nessa caminhada”, enfatizou a cordelista.